sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Amigas

Desde sempre considerei as relações com os homens mais simples. Relações profissionais, intimas, familiares e de amizade. Desde sempre considerei que a comunicação era fluída, mais fácil, mais honesta e transparente, e que depois se dava um peso relativo aos problemas que com o tempo se haveriam de esquecer. Erro!!!
-
Lamento! A vida provou-me e passou a prova-me todos os dias o contrário, ou eu tive a sorte de encontrar as mulheres mais fantásticas do mundo (e também as piores mas isso são outros 30).
Não vou falar da minha mãe nem da minha irmã (isto daria um blog ou um livro por si só).
Mas posso falar na G., na T. e na S. :)!
-
Inacreditável a forma como sei que estão comigo. Como sei que estou com elas. Como não é preciso dizer quase nada para que tudo se compreenda. Não há segundas intenções. Não há qualquer tipo de mágoa, não há nada de mau. Tudo flui. Inacreditavelmente. Sem lamechices. Sem cuidados. Sem máscaras. É tudo tão simples. Tão bom.
-
"Meus amores, nunca me canso de dizer que são um dos meus pilares fundamentais. "
-
E o mais engraçado é que não somos um grupo de amigas. Eu sou o único elo comum e elas mal se conhecem, ou não se conhecem de todo. Tão diferentes umas das outras e tão irremediavelmente maravilhosas.
-
Quantos aos homens da minha vida. Grandes amigos. Homens espectaculares, mas puta-que-os- pariu. DIFÍCEIS comó caraças (excepto tu, Papi). Já desisti :)!

5 comentários:

Hosana Lemos disse...

engraçado, eu tenho mais amigos homens
:P

Carla disse...

Teste

G. disse...

"Os amigos são semelhantes aos sapatos, uns apertam outros ficam largos, só os que se ajustam aos nossos pés nos ajudam a caminhar pela vida. Obrigado por seres do meu numero!"
Adoro-te mana.

Luis disse...

Nem todos os homens são assim tão maus! A maioria talvez, mas não todos! =)

Anónimo disse...

Calotas:
Obrigado e, como sempre, aqui vai um beijão do tamanho do mundo!
Papi