quinta-feira, 25 de março de 2010

Raiz

Não costumo contar histórias por aqui. Camuflo o que sinto e sonho numa mescla de palavras que nem eu entendo bem. Misturo as cores e os sons e do silêncio faço a sinfonia de emoções em que aprendi a viver. Hoje apetece-me contar uma história. Não sei se real.
Uma história.
Cresci em amor incondicional e imperfeito. Fui amada desde o momento em que a minha alma me escolheu. Aprendi com os problemas reais de famílias reais. Os meus pais, os meus avós a minha irmã. Amo-os. Sem pejo. Sem medo. Amo-os simplesmente. Confio neles. O meu porto mais que seguro. Sem tsunami, sem epicentro, sem dúvidas.
Quando se contrói tão sólida raiz não chega cortar o tronco, ganhar força própria e partir. A alma continua a necessitar de ligações profundas.
Parti um dia sem nunca ter partido verdadeiramente. Cheguei a vários destinos sem nunca ter chegado verdadeiramente. A minha raiz, densa, continua lá. Longe.
Várias estações, 4 por ano, há 12 anos, fizeram que das flores nascessem frutos. As chuvas fizeram com que medrassem e apodrecessem em igual medida. Fiz cestos de misturas de sabores e cores da minha vida, ofereci-os mais ou menos merecidamente. Todos levaram o meu perfume e os meus beijos. Sabores e saberes diferentes.
Os cestos ficaram onde os deixei. Os sabores desaparecendo.
Hoje, numa saudade imensa, muito maior que eu, não consigo ver o que construí. Não sei bem o que sou. Se uma máscara de árvore com pernas, se uma raiz sem troco e copa. Não sei bem onde estou. Não sei para onde vou. Nem sei com quem.
Apetece-me criar uma nova raiz. Apetece-me reconstruir-me. Apetecem-me frutos meus. Planos meus. Ver florescer pedacinhos de mim. Deixa-los rir e correr pelos seus caminhos e ensinar-lhes que mais vale arrancar a raiz e partir do que viver amputada de uma vida que tive medo de viver.

4 comentários:

izzie disse...

:)

Viver em (re)construção. Viver cada dia com menos medos. Viveer sem deixar amputar e sem a sombra de "membros fantasma".

E celebrar as raizes que se (e nos) fortalecem.

Beijinho enorme,

CM disse...

belissimo!

Andreia disse...

Tb te amo...sempre!!!Incondicionalmente...

Mimo disse...

Lindo e profundo! Sim, também conheço uma história assim...