terça-feira, 9 de março de 2010

Saudades em azul

Tantas capas protectoras quantos as cores do arco-íris. Combinam apenas com as minhas convicções e protegem-me na medida em que acredito que combinam com o meu perfume.
.
Com a lilás aprendi a viver sozinha e dormir de luz apagada já sem medo de entrar em casa e bater com a porta. Com a laranja vou para todo o lado. Percorro auto-estradas e trilhos que me levam aos sonhos que sei que vou realizar. A verde dá-me esperança e a amarela ilumina-me o caminho.
.
A azul, a azul... a mais densa, ensinou-me a viver sem saudade. Sem falta. Sem necessidade. Super-mulher sem voar. Despiste-me primeiro a capa, depois a alma e elevaste-me ao nível a que pertenço. Infinito! Fugaz? Talvez? Mas na certeza que estive lá.
.
Hoje sem capa, sem medos e já cheia de saudade.

2 comentários:

Gislaine Fernandes disse...

Lindo...inspiração a mil por hora...
beijos

Tânia Tiburzio disse...

Que bonito seu blog!!