terça-feira, 25 de maio de 2010

Brinca comigo

E é neste jogo da vida, nesta brincadeira de segundos que me apanho desprevenida. Qual caminha de trapos e coração de ferro? Nada disso. Nunca mais!
Deixo que o sangue, agora sangue, agora quente, me corra nas veias. Que o algema e o colete de forças sirvam apenas de fetiche. Açoito o teu nariz no meu.
Faz-me a cama nos teus braços. Sonha-me no cariz da tua luz. Ama-me pelo que sou.
Sou-te em tudo que penso. Voo-te pelo que sinto. Despojo-me de tudo.
Brinca-me. Faz-me sentir a criança que sempre fui.

2 comentários:

metamorfosear disse...

como voce escreve amor?
como voce escreve, amor?
como, escreve amor?
escreve amor? escreve, amor

A Rainha disse...

:)!