quarta-feira, 21 de julho de 2010

Assim, em paz!

Será nas máscaras lentas e calmas que encontrarei a minha paz. Ainda assim transparentes e ocas. Ninguém estará no recôndito da minha felicidade e já não é de ar a intimidade que não partilho. Escondo-me e pondero fechar-me, agora na conquista certa do meu futuro protegido e doce. Encontrei a sétima chave e só dela necessito para me sentir segura. Fecho a porta e a janela porque o sol agora brilha cá dentro, só para os meus. Faremos a festa com a casa cheia. Brindaremos aos momentos no amor pleno e apenas nosso. Serei igualmente honesta com o mundo. Proteger-me-ei apenas da agonia dos invejosos e da poder da mente dos maus por natureza.
-
Assim, em paz!

1 comentário:

jefhcardoso disse...

Continue "assim, em paz".
Jefhcardoso do
http://jefhcardoso.blogspot.com