quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Há dias assim...

Por vezes há dais assim. Que nos deixam na mão. Em suspenso e de asas coladas. Dias cheio de nada. Dias repletos de fantasmas que nem brancos conseguem ser. Dias de medos do escuro depois de apagado o brilho da liberdade e simplicidade. Há dias assim. Que nem sequer deviam existir no calendário da vida. No ano comum. Nem semana. Nem mês. Nem data. Nem nada. Há dias assim, que mesmo cheia de força e certeza sinto-me frágil...qual diamante. Há dias assim! Simplesmente assim...

1 comentário:

Valter Montani disse...

Tem dia que de noite é fogo!

Nada como um dia após o outro, com um feriadinho no meio, como dizem os mineiros, bom fim de semana e.... dias melhores virão!