quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Let it go


Por vezes mais vale deixar partir. Deixar voar. Deixar seguir. Escancarar as portas. Abrir as janelas. Lavar a alma e permitir que a vida flua. Não vale a pena carregar o peso das angústias e o medo do futuro. Tudo passa, tudo passará. Nada é eterno. Nada.

Se nos consciencializarmos da nossa impermanência, vivemos mais leves e certos dos nossos objetivos. Em tempo de crise, quando nos falta o que objetivamente importa menos, sentimos o mundo desabar, ficamos tensos e tristes. Afinal os sapatos começaram a ser usados e já não compramos tanta roupa e carteiras… e???? Demos mais valor à família, aos amigos. Jantemos mais por casa e reciclemos a roupa mais antiga. Marquemos a tendência.

Vamos amar mais, partilhar mais, ser mais altruístas, mais generosos e esperemos que o universo nos devolva na altura certa toda a nossa genuinidade e amor.

Bem sei que é difícil largar vícios e hábitos. Bem sei que o ser humano é comodista, egoísta e preguiçoso por defeito, mas… se estas são as razões para o período que estamos a passar, porque não mudar? Mudar radicalmente?

Deixe-mos o ego e a bolha de conforte de parte. Definitivamente!

Arregacemos as mangas e olhemos para as estrelas em vez de constantemente para o próprio umbigo. Vamos ser mais gente. Mais seres humanos. Mais verdadeiros.

Vamos tornar o nosso mundo melhor. O nosso pais melhor. Vamos tornar-nos a nós próprios melhores e garantir a felicidade e paz dos nossos filhos.

1 comentário:

Ecos da Alma disse...

Podemos não conseguir mudar omundo, mas que tal começar talvez por mudar o NOSSo mundo :)

Bora la todos juntos mudar o mundo .))