sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

2012 chegou ao fim

2012 chega ao fim e apesar de não ter escrito tanto quanto desejaria no blog este ano, é sempre importante para mim chegar ao fim de cada ano e recapitular o que aconteceu.

Posso dizer sem grande dúvida que o ano que passou foi um dos piores de sempre. Posso dizer também que um dos maiores em crescimento interior. Posso dizer que ainda que com toda a certeza o ano de viragem definitiva. O último em que, tanto a mim, como aos que amo, nos foi permitido "deixar estar", "esperar que..." , "já passa...". Este ano mostrou-nos acima de tudo os nossos limites e quando definitivamente temos de mudar de comportamento e atitude. Quando temos que nos por em primeiro lugar, definir verdadeiras prioridades, tomar consciência das escolhas e compreender quando começa ou termina a nossa liberdade. 


2012 foi infinito!

Foi em 2012 que vi a a minha mãe verdadeiramente doente, é em 2012 que desejo que ela perceba que tem de estar primeiro que tudo, que tem de relativizar e dar- se mais valor. 

Foi em 2012 que vi o João morrer. Vi a Rita nascer. 

Foi em 2012 que conheci a Xana, a Meg e o Nuno, a Catarina, o Pedro e a Inês, a Fati e o Verissimo.

Foi em 2012 que consegui bater o recorde de tempo na mesma casa (2 anos) onde continuamos a ser muito felizes. Foi esta mesma casa (um T1) que partilhei com todo o amor do mundo, com os meus pais e onde foi possível em todos os momentos, haver respeito e harmonia.

Foi em 2012 que conheci o Alentejo. Fomos a Londres, Madrid e Luxemburgo. Fiz mais de 30 viagens.

Foi em 2012 que consolidei o meu emprego, as minhas funções pelas quais continuo particularmente apaixonada e com a certeza que o meu caminho é por aqui. Também foi em 2012 que recebi o meu primeiro prémio de mérito profissional.

Foi em 2012 que o Fernando e a Isabel ficaram noivos.

Foi em 2012 que o Fernando lançou o seu primeiro (de muitos) livros, que tive o prazer de apresentar na Fnac entre soluços e vergonha.

Foi em 2012 que comprei o meu iPhone e o meu iPad (esperei 3 anos para concretizar este capricho, mas é bom sentir que trabalhamos como o caraças para conquistar os nossos objectivos). Foi também em 2012 que fiz mais de 20 trabalhos de estatística para ganhar um dinheirinho extra, e tivemos muitas noitinhas sem dormir.

Foi em 2012 que percebemos que a crise afinal é real e que trabalhar é um privilegio. Não podemos mais dar-nos ao luxo de ficar parados à espera. 

Foi em 2012 que o meu amor consolidou a sua vida no Porto e que aprendeu a gostar de viver aqui. Em 2012 partilhamos momentos maravilhosos com a Raquel e o Pedro, o Bruno e a Raquel, o Pedro e a Ines, a Xana e o Nuno, a Gabi, a Aurora e Cristovao, a Teresa e Luis. Foi em 2012 que criamos a nossa base.

Foi em 2012 que iniciei as minhas aulas de ioga. Algo que definitivamente me transformou. Fiz um retiro e consegui sair de mim compreendendo a paz impenetrável da meditação. O centra-me em mim e no presente.

Em 2012 defini muito bem os meus limites e percebi que nem sempre os meus são os dos outros, e tão pouco posso impor os meus limites ás outras pessoas. Também tenho de deixa-lãs simplesmente desejar a sua vida e assumir as suas decisões.

Em 2012 sofri muito, mas também ri muito. Essencialmente aprendi que sou genuinamente feliz e que esta felicidade é hermética. Ninguém nem nada a destruirá. Jamais. Acima de tudo a paz interior que conquistei é a essência desta felicidade. Deste estado. Aprendi a respeitar o caminho e as escolhas de cada um, e a não aceitar os presentes que não desejo para mim.

2012 foi infinito. Foi extremado. Foi intenso. 2012 transformou-me sem duvida, numa pessoa diferente. Talvez um pouco mais fechada, talvez um pouco mais fria, talvez um pouco menos envolvida, talvez um pouco mais protegida, melhor para uns, pior para outros. A única certeza que eu tenho, é que me tornou infinitamente mais forte e capaz.

Venha 2013!
Ou o agarro pelos cornos ou o abraço com as asas. 
Dançarei ao som da Musica que 2013 tocar para mim!

1 comentário:

Aurora disse...

Obrigada por fazeres parte da minha vida' e por estares presente nos momentos mais marcantes.
Este ano fica marcado pelas lagrimas. Lagrimas de alegria no nascimento da Rita e de tristeza na partida do Joao.

Beijinhos grandes.